domingo, 3 de janeiro de 2010

Max Richter - Written in the Sky


Fiquei recentemente muito entusiasmada com Max Richter, compositor que o Paulo me apresentou por saber que poderia bem fazer-me esquecer (por me lembrar muito) do meu adorado Phiplip Glass, possibilitando-me, assim, dar-lhe um pouco de descanso. As faixas de piano são fabulosas e por isso não posso deixar de te oferecer uma de que gosto muito (a começar pelo título que transpira a emoção da escrita... ou da música (???) - "Written in the sky")


Na semana passada encontrei um comentário a este CD de Max Richter no Actual (suplemento do jornal Expresso) que transcrevi para ti por saber que gostas de ler acerca do que ouves. Aqui vai, querida amiga:

"Lançado em 2002 e agora reeditado, o primeiro álbum em nome próprio do músico e compositor Max Richter sobrevive aos anos passados. Gravado com a BBC Philharmonic Orchestra, "Memoryhouse" segue um conceito usado e muito abusado nos anos 1990, o da banda sonora para um filme imaginário. Sucede que Richter fá-lo com uma eloquência e precisão (da recorrência de motivos sonoros aos títulos funcionais) que impelem o ouvinte a "uma consulta infrutífera, do Internet Movie Data Base. O filme que se ouve em "Memoryhouse" é guiado pelo minimalismo. Paisagens devastadas, geladas e monocromáticas pairam no ar das 18 faixas. A palavra-chave é "memória": esta é uma obra que evoca um século XX europeu em estado de pós-guerra, repleto de fantasmas que ditam a vida dos sobreviventes. Chuva cai durante "November". Um estertor de "voz" a uivar sufoca em "Sarajevo". Há um tecto de nuvens cor de chumbo que nunca levanta deste álbum, nem quando esporádicos loops rítmicos entram num frenesim larvar. Uma obra austera, pungente e invernosa, de um compositor de carreira breve mas consistente."
Jorge Manuel Lopes

Aqui te deixo a faixa que anuncia o álbum do post, mas vale bem a pena ouvir todas as músicas dele:

http://www.youtube.com/watch?v=q0CVMpaQoVY

2 comentários:

Anabela disse...

doce amiga

estou assombrada... magnífico... no género de Mychel Nyman(parece-me mais). Música fabulosa e inspiradora de sentidos....

estou emocionadíssima...

Leitores SOS Murça disse...

Tens razão, pode-se confundir com Nyman...Adoro-os e a ti também por te apaixonares pelas coisas como eu...Bjs cheios de amizade e viva a música pois só ela tem o poder de absorver e pulverizar todas as palavras de todas as línguas do universo num segundo apenas...