segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Heart Skipped a Beat na Solidão

Amiguinha, neste post dedico uma das muitas músicas que me deste, e pela qual estou apaixonada de momento, à nossa amizade... acrescento-lhe um poeminha lindo, num dia cinzento de solidão feliz....

A SOLIDÃO ERA ETERNA, Juan Ramón Jiménez

A solidão era eterna
e o silêncio inacabável.
Detive-me com uma árvore
e ouvi falar as árvores.


video

1 comentário:

Anónimo disse...

Também eu gosto de alguns momentos de solidão, de alguns momentos de silêncio a alternarem com música de que se gosta muito a bater no tecto como chuva.Vejo-te tão bela como o poema que transcreveste, a deambular na tua linda casa, a aguardar que os teus prazeres venham ao teu encontro (vais a falar com uma árvore ou com um astro, não sei bem...), de frente contra os teus passos, a esbarraremem contra o teu ombro encolhido de frio, tolhido de uma solidao feliz,coberta do silêncio agudo de uma manta de lã, preenchido pelo teu sorriso que parece muitos.
Escrevi-te estas palavras porque sinto a tua música, amiga...e fico feliz por gostares tanto da vida como eu.Muitos bjs amigos de todos de cá de casa.