segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Slepless Heart

As palavras que transcrevo do Livro de San Michele fizeram-me lembrar outras que em tempos me ofereceste do nosso Pessoa. Gostei do diálogo e aqui o deixo para ti com mais uma música esta do Rodrigo Leão....

-As tuas palavras são superiores à tua idade. Quem tas ensinou?
-Aprendi-as hoje na ilha (ilha de Capri); compreendi esta boa gente, que não sabe ler nem escrever, é bem mais feliz do que eu, que desde criança fatigo os olhos para adquirir sabedoria.

video

1 comentário:

Anónimo disse...

Linda amiga, como é bom quando me trazes os teus pensamentos, as tuas leituras, as belas coisas com que te ocupas, tao sensível. Gosto da ideia das palavras também acusarem a nossa idade. E é tao bom em pleno mimo falarmos como uma criança, agarrados às conjunções copulativas consecutivamente (e...e...e), repetindo mutas vezes as mesmas palavras quando as achamos importantes (quero chocolate quero chocolate...mas eu quero chocolate)...
Pessoa sofria da consciência aguda que tinha relativamente às coisas da vida (por pressentir nelas a morte...), e como a tua personagem sentia-se infeliz por ser hiper-lúcido, por saber que sabia, por não conseguir separar a emoção da razão... toda a emoção que passa para o papel é falsa! Transforma-se na dor do outro, do que a lê e não na que sentiu no momento do sofrimento pois essa dor primitiva ao passar à escrita, intelectualiza-se e deixa a sua pureza de dor para trás... Como é infeliz quem pensa!!!

A música que me ofereces hoje é das mais lindas que já ouvi...e a palavra inglesa "slepless", cheia de sibilantes mágicas, provoca um fascínio instantâneo, uma espécie de hipnose agravada pelo arratar da voz tão linda que a canta. Quando dou por mim também me apetece cantar e dizer "foolish love" ou " sleepless heart", não pelo significado mas pelo significante arrastado no ar at+e ao último fôlego...Mil bjs por seres minha amiga.

Pat