quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

a máquina de fazer espanhóis - valter hugo mãe

"dia 11, 21h30, quinta-feira, no porto, na biblioteca almeida garrett (no palácio de cristal), com apresentação de isabel pires de lima.
será vendida uma tiragem especial, de capa dura, numerada e com um pequeno desenho meu, limitada a 300 exemplares (150 para venda em lisboa e 150 para venda no porto)."

blogue casadeosso


Que tal, "bora aí"?
Deixo um pedacinho da "máquina de fazer espanhóis" (um livro que faz explodir qualquer noite com as suas palavras) para despertar qualquer tipo de inércia que possa servir a recusa deste programa:

"abracei o corpo da minha mulher, segurei-lhe a mão, a sua cabeça no meu ombro, criei um pequeno embalo, como para adormecê-la, ou como se faz a quem chora e queremos confortar. vai ficar tudo bem, vai correr tudo bem. o que era impossível, e o impossível não melhora, não se corrige. estávamos encostados à parede, sob o cortinado, como fazíamos na juventude para os beijos e para as partilhas tolas de enamorados.estávamos escondidos de todos, eu e a minha mulher morta que não me diria mais nada, por mais insistente que fosse o meu desespero, a minha necessidade de respirar através dos seus olhos. "

valter hugo mãe, a máquina de fazer espanhóis, p.27

2 comentários:

Leitores SOS Murça disse...

doçura
que pena... mais uma oportunidade perdida! Fica-nos o consolo de que, sendo o valter hugo mãe da nossa geração, não faltarão mais oportunidade para o vermos!

Muitos beijos amiguinha
Anabela
PS: já vi! temos novo seguidor... O Helder. O FL parece ter retornado...

Hélder disse...

Encontrei finalmente um blogue de leitores e, quiçá, escritores, onde poderei apreciar belíssimos casamentos de palavras. Não poderia deixar de comentar...