terça-feira, 18 de agosto de 2009

O pequeno-almoço do Sargento Beauchamp

A propósito de Vasco Graça Moura, "O pequeno-almoço do sargento Beauchamp" foi a última novela que li do autor durante as minhas férias.
Trata das aventuras ou desventuras de Jacinto, eterno enamorado, durante o período das invasões francesas. Notei o enorme apreço que o autor nutre pelas gentes do Porto que fielmente resistiram aos franceses (daí o epíteto atribuído à cidade ainda hoja- A INVICTA). Ao ler esta novela recordei o estilo mordaz do Eça de Queirós, pois o autor põe a nu o mundanismo que grassava e o aparente riquismo daquela sociedade! Nem os reis defendiam o seu povo, atrasado, e na primeira oportunidade fugiram para um Brasil... Gostei da história mas a questão que me atormentava durante a leitura era: mas afinal quem é o Beauchamp? E o que tem de relevante o seu pequeno-almoço? Bem... é preciso chegar às últimas páginas e só aí o segredo é desvendado! Li o livro de um fôlego (aliás bem pequeno e com capítulos curtos) e valeu a pena! A ler...

1 comentário:

Leitores SOS Murça disse...

Querida amiguinha,

uma prova intensa da tua amizade é falares dos livros que lês e escolhes criteriosamente. Gostei do teu texto sobre ele e vai-mo emprestar com toda a certeza para saber o fim da história. Muitos beijos.