quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Amin Maloouf, Redenção cultural

Li recentemente que Amin Maloouf esteve em Lisboa (talvez em Julho ou Agosto, não sei precisar) a lançar o seu último livro: Um mundo sem regras. Guilherme d´Oliveira Martins escreveu no JL um belo apontamento sobre esse acontecimento.
A indiferença relativamente às diferenças culturais mata a capacidade de compreender (Amin Maloouf)
Segundo Oliveira Martins, o tema das identidades há muito preocupa o autor.
"A indiferença, o isolamento, a auto-suficiência, os egoísmos nacionais e tribais, a ilusão uniformizadora, o vazio de valores- tudo isso faz parte do actual caldo de cultura que caracteriza a sociedade contemporânea e que serviu de ponto de partida para a análise lúcida mas também algo desencantada deste autor"

O artigo completo do Oliveira Martins e uma entrevista a Maloouf podem ser lidos no JL de 12-25 de Agosto de 2009(nº1014).
(a continuar)

1 comentário:

patricia disse...

Não resisti ao teu interesse e comprei-te há uns dias atrás este livro. Não mandei embrulhar (como de costume...detesto que me embrulhem os livros que ofereço e me vedem as suas palavras para todo o sempre!!!)para poder meter o nariz, de vez em quando, nas páginas de que me falas e dar conta do interesse que pode ter a discussão deste assunto. É na verdade incrível como pode instalar-se entre nós, seres singulares devido às nossas diferenças, a indiferença perante os outros.Sempre contrariei naturalmente esse caminho que desemboca no vazio ao render-me às diferentes línguas e linguagens. Como apaixonada pelas palavras, pelos símbolos e sinais, pelas imagens e outras mais formas de interpretar e nomear o mundo e a nossa experiência humana, não posso deixar de concordar com a tese deste pensador. Gostei das suas palavras: "A indiferença relativamente às diferenças culturais mata a capacidade de compreender." Esta certeza só pode ter gerado nele o desencanto. Mil bjs, amiga.