domingo, 20 de setembro de 2009

Buddha Eden Garden


Fiquei surpreendida ao deparar-me com este sítio: o BuddhaEden Garden. Saber que ainda existem em Portugal pessoas (ricas ou milionárias) que se dedicam a promover iniciativas culturais gratuitas deve deixar-nos orgulhosos. Concorde-se ou não com o estilo de Berardo, eu confesso a minha admiração por este homem que tem a ousadia de reclamar que a cultura em Portugal deve ser gratuita para todos. Se assim fosse, a cultura deixaria de ser apanágio de uma elite da sociedade e passaria a estar à disposição de todos. Estou certa de que a nossa sociedade evoluiria e seria melhor. Assim acontece em Londres em que os museus do Estado são totalmente gratuitos. Quando lá estive olhava, admirada, as famílias que traziam os filhos e faziam daquele acto de ir ao museu um ritual semanal. Porque é que em Portugal temos que aceitar escandalizarmo-nos com os preços desses espaços? Na Páscoa estive em Vila Viçosa e visitei o Palácio Ducal pagando a módica quantia de 6 euros. Ora, uma família de baixos/médios salários e com dois filhotes poderá comportar esse custo? É óbvio que não. (Por isso hei-de rezar a todos os deuses desse jardem-éden para que Portugal consiga mais "berardos" que tomem a cultura como um bem ao alcance de todos. Temos que arrepiar tanto caminho ainda… ).

Deixo mais algumas informações sobre o Buddha Eden Garden que tirei do sítio:
O Buddha Eden Garden é um espaço com cerca de 35 hectares (situado no Bombarral), idealizado e concebido pelo Comendador José Berardo, em resposta à destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi, um dos maiores actos de barbárie cultural, apagando da memória obras primas, do período tardio da Arte de Gandhara. Em 2001, profundamente chocado com a atitude do Govern o Talibã, que destruiu, intencionalmente, monumentos únicos do Património da Humanidade, o Comendador Berardo deu início, a mais um, dos seus sonhos, a construção deste extenso jardim oriental. Prestando, de certo modo, homenagem aos colossais Budas esculpidos na rocha do vale de Bamyan, no centro do Afeganistão, e que durante séculos foram referências culturais e espirituais. O Buddha Eden Garden pretende ser um lugar de reconciliação, sem nenhuma tendência religiosa, aberto a todas as pessoas, independentemente, da religião, etnia, nacionalidade, sexo, idade, condição cultural ou social, convidando à união, comunicação e meditação, como forma de redescobrir a felicidade. Esta é uma instituição cultural sem fins lucrativos e ao serviço da comunidade nacional e internacional, que tem como missão sensibilizar o visitante para o conhecimento interior, através do seu jardim em diálogo com um vasto património escultórico, vocacionado para a meditação e promoção da interacção social e cultural, conforme os princípios da solidariedade e da dignidade humana.
O Buddha Eden Garden é um espaço de livre acesso embora solicitem uma doação, dentro das possibilidades de cada um.

1 comentário:

Leitores SOS Murça disse...

fiquei felicíssima por me mostrares este beautiful garden. Aí poderiamos estar mais perto de um deus qualquer...também me orgulho de ainda existirem pessoas que prezam tanto a cultura como Berardo ou tu.mts bjs