quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Montanha Azul - Um poema em quadro


Wassily Kadinsky, Montanha Azul

Para a Ana Arminda não se esquecer de nós, nessa outra montanha cheia de cor onde ela habita.

Montanha Azul

Há uma montanha azul que me procura
com os seus cavalos de cavaleiros fardados
para desfazer as saudades dos meus amigos.toma
a cor da montanha de Kadinsky
e é maré alta com crinas brancas de espuma
que se anuncia entre dias espessos
de tédio. de dores esparsas.
ou de melodias combalidas. no desenho
dos estribos trá-los escondidos. e alguns caem.
aluídos em vales. curvos. côncavos.
marinhos.
mas ao ouvi-los cavalgar próximos da minha vertigem
tacteio uma solidão doentia. quase religiosa.
esmago-a entre os dedos mais altivos.
e logo coloridos entre os trilhos por que caminho em tinta
despontam os rostos que me faltam. os sorrisos inteiros.
tombam das esporas dessa obra de arte.
num quarto em que os espero.

2 comentários:

Anabela disse...

doce amiguinha:

que lindo hino a amizade... que linda forma de expressares a tua amizade... que lindo poema em quadro...que linda es...
tenho a certeza que a Ana Arminda ficara orgulhosa de ti e pensara em juntar-se a nos... assim espero...
muitos beijos e obrigada por nos abrires as portas da tua alma t~~ao bela.
anabela

Ana Arminda disse...

Olá querida amiga,
Obrigada pela tua amizade e pela forma soberba de a expressares.
Só tu, ser maravilhoso, sensível e autêntico, consegues arranjar as palavras certas que aconchegam e inebriam a alma! Nesta nova montanha onde eu habito, tu estás presente, o teu sorriso e a tua espontaneidade continuam a colorir os meus dias.
Bjs
Viva la vita!
Ana Arminda